Pagani Huayra – US$ 1,4 milhão

Se existe um homem capaz de tomar o mercado dos hipercarros de forma espetacular, esse cara se chama Horacio Pagani.

O argentino fundou a marca italiana que leva seu sobrenome e desde os anos 2000 ganhou muito espaço entre marcas tradicionais como Ferrari e Lamborghini com os bem-sucedidos modelos Zonda – que contaram com a consultoria de ninguém menos que Juan Manuel Fangio.

O último lançamento da montadora italiana tem nome difícil: Huayra, inspirado no deus inca dos ventos. Nada mais apropriado para um carro que tem um motor AMG V12 bi-turbo (que sopra como o vento) de 620 cavalos e um design arrojado que não se limita à parte externa: o interior do carro também parece ter saído de uma nave espacial – ou de uma galera de arte moderna:


Veja mais fotos:











Nenhum comentário:

Postar um comentário